Blog do Moloni

Stocks passam a incluir valorização de inventário em 2022

Publicado a 21-12-2021
2 minutos de leitura

O Moloni apresenta uma nova estrutura de stocks a partir de Janeiro de 2022.

Stock incluem valorização do inventário

Para que a exportação do inventário em 2023 esteja de acordo com a Portaria n.º 126/2019, de 2 de maio, os stocks passam a incluir informação relativa à valorização do inventário.

Porque foi feita esta alteração?

No Decreto-Lei n.º 28/2019 foram definidas algumas alterações na faturação, no sentido de modernizar o sistema mas também combater as evasões fiscais e oferecer maior controlo das operações aos sujeitos passivos.

Nesta sequência, foram também definidas alterações para a exportação dos inventários. Estas mudanças estão definidas na Portaria n.º 126/2019 de 2 de maio que define as características e estrutura do ficheiro que deve ser usado para comunicar as existências à Autoridade Tributária. Entre estas características, temos que a sua estrutura deve incluir a valorização das existências. 

Inicialmente, estava definido que esta alteração afetasse os inventários comunicados até 31 de Janeiro de 2022. Contudo os problemas decorrentes da pandemia levaram ao adiamento desta nova estrutura para 2023, conforme indicado no Despacho n.º 351/2021-XXII de 10 de novembro.

Sendo assim, para que a exportação do inventário de 2023 esteja de acordo com a lei, o Moloni altera a sua estrutura de stocks a partir de janeiro de 2022.

Este passa a ter agora 3 métodos de valorização de existências:

  • FIFO;
  • LIFO;
  • Custo médio ponderado. 

O que acontece aos movimentos de stock existentes no Moloni?

Por outro lado, todos os movimentos de stock efetuados até à data do lançamento do novo módulo continuarão disponíveis para consulta. Para o sistema novo, o Moloni irá transferir o valor de stock acumulado de cada armazém, que será apresentado como um movimento novo.

Valorização de existências no Moloni

Como é feita a valorização no sistema novo?

O preço sugerido para os movimentos de stock transferidos é calculado da seguinte forma:

Movimentos de entrada

  • Se existirem documentos de compra (Faturas ou Faturas Simplificadas de Fornecedor) é assumido o último preço unitário, com desconto global e comercial.
  • Se não existem documentos de compra é usado o preço de custo mais baixo (maior que zero) existente na ficha do artigo.
  • No caso de não ter preço de custo, o valor fica a zero.

Movimentos de saída

  • Se existirem documentos de venda (Faturas, Faturas Simplificadas ou Faturas/Recibo) é assumido o último preço unitário, com desconto global e comercial, igual para todos os armazéns.
  • Nos restantes casos fica a zero.

Nota importante

Esta migração pode demorar alguns dias. Enquanto não transferirmos o stock acumulado de cada artigo por armazém, deverá gerir o seu stock no sistema antigo, conforme poderá ver na imagem em baixo.

Movimentos de stock do sistema antigo

Assim que concluirmos a migração, os stocks passam a ser movimentados no módulo novo, sendo que o sistema antigo fica disponível apenas para consulta.

Como funcionam os stocks no módulo novo?

O módulo novo permite agora consultar todos os movimentos de stock, que podem ser organizados pelos artigos ou armazéns. É ainda possível aceder aos movimentos antigos, através do botão Movimentos sistema antigo.

Consulte a nossa documentação para mais pormenores:

Moloni
Moloni
Registe-se e experimente grátis durante 30 dias!
Subscreva a Newsletter
Subscrever
Moloni distinguido com o prémio PME Líder em 2020 Moloni distinguido com o prémio PME Excelência em 2020
© 2022 Moloni
Software de facturação online
Certificado pela Autoridade Tributária Nº 2860
O Moloni utiliza cookies para lhe garantir a melhor experiência enquanto utilizador. Ao continuar a navegar no site, concorda com a utilização destes cookies. Entendi e aceito